Get Our 2020 Fall Campaign Flyer

Como conectar o Evangelho à gula?

Um dos meus leitores me perguntou: “Como ligar o Evangelho aos vícios? Refiro-me particularmente à gula.”

Se o Evangelho é a base de lançamento e o poder de sustentação no que se refere à nossa santificação, como eu acredito que é, então é essencial que sejamos capazes de ligar o Evangelho a todas as áreas da nossa santificação. Portanto, a pergunta de meu amigo é importante. Enquanto alguns acreditam e ensinam que o Evangelho é para nos salvar, enquanto que para a nossa santificação é necessária obediência, eu diria que o Evangelho é, definitivamente, para nos salvar, mas também absolutamente essencial para a nossa santificação.

O que o Evangelho tem a ver com a minha gula? Existem duas maneiras de pensar e aplicar o Evangelho para o problema da gula:

  1. Gula não é o problema real, mas um sintoma de um problema mais profundo.
  2. Nossos corpos não são nossos, mas foram comprados pelo poder do Evangelho

Sintoma vs Problemas fundamentais

Uma das vantagens do aconselhamento bíblico em relação aos modelos seculares é que o conselheiro bíblico não se contenta apenas com modificações comportamentais. Enquanto queremos mudar nossos comportamentos (no caso, a gula), também entendemos a necessidade de resolver os nossos problemas na sua raiz ou origem, para que aconteça uma mudança duradoura. Como o Salvador disse: “… a sua boca fala do que está cheio o coração.” (Lucas 6.45, NVI).

Jesus estava conectando a língua (sintoma) ao coração (problema fundamental). As nossas palavras não estão desvinculadas de quem somos como pessoas. Da mesma forma, o excesso de peso geralmente não é meramente uma manifestação problemática exterior, sem relação com a realidade mais profunda de quem a pessoa obesa é. Sem entrar em muitos detalhes, aqui está uma pequena lista de alguns dos problemas fundamentais em potencial que o conselheiro bíblico deveria explorar com uma pessoa que está acima do peso:

  • Ansiedade;
  • Medo;
  • Auto-suficiência;
  • Arrogância;
  • Falta de domínio-próprio;
  • Incredulidade;
  • Conforto;
  • Preguiça;
  • Raiva;
  • Desempenho;
  • Justiça Própria;
  • Etc….

Como você pode ver, este problema é maior do que simplesmente gula. Ainda que raro, este tipo de obesidade também pode ser realmente um problema orgânico sobre o qual a pessoa não tem capacidade de controle. Da lista de pecados acima você pode perceber como o Evangelho poderia falar especificamente a uma pessoa que está lutando com algumas destas questões fundamentais, trazendo-lhe ao mesmo tempo descanso, esperança e ajuda.

O poder do Evangelho comprou-me

Em segundo lugar, Deus Pai executou o seu Filho na cruz para redimir para si um povo desamparado e sem esperança. Esta foi a compra mais cara já feita. Depois que Deus me regenerou, ele não só começou a habitar em mim, mas eu também comecei a permanecer nele. Já não pertenço a mim mesmo e, por causa do Evangelho, não tenho mais o direito de fazer o que quiser ao meu corpo.

Devo amar ao Senhor Deus e ao meu próximo com todo o meu coração, alma e mente (Mateus 22.36-40). Por causa do Evangelho, eu quero fazer seu nome grande no mundo. Quero também manifestar o Evangelho transformador a todos aqueles que estão sem a esperança que o Evangelho revela. Se eu não sou diretamente afetado pelas realidades da cruz e ressurreição (os elementos centrais do Evangelho) e a lista de pecado acima é o que me controla, então eu essencialmente estou zombando do Evangelho.

Se o Evangelho nos faz algo, é nos transformar. Mas se não estamos vivendo no bem do Evangelho transformador, então o nosso papel em glorificá-lo e em exemplificar o poder do Evangelho para os outros se torna inútil.

Print Friendly, PDF & Email
Filed Under:
Tagged: