RickThomas.net 

Português

1Oct
13 year old divorced 5 times NS

Cinco divórcios aos 13 anos

Jenny foi enviada a mim para aconselhamento por seus pais. Eles não podiam controlá-la mais e queriam que meu aconselhamento a conduzisse a um relacionamento correto com Deus. Os pais admitiram que seu casamento tinha falhado em modelar relacionamentos, bem como sua falta de competência e sabedoria paterna em relação a Jenny. Eles também expressaram a esperança de que eu poderia corrigi-la. Desnecessário dizer que me senti que trabalhava em desvantagem. Minha oração a Deus por Jenny foi para que tivesse misericórdia dela, conduzindo-a a si. Se Ele me usasse de alguma maneira nesse processo, seria de uma grande alegria Read
17Sep
Teens rebel because they are rebels NS

Adolescentes se rebelam porque são rebeldes

No final das contas, não importa por que você tem um adolescente rebelde ou qual tem sido seu papel na formação da sua rebelião. Quando tudo estiver dito e feito, você tem um adolescente rebelde e ele terá de se arrepender e acertar as coisas com você e com Deus. Não jogue o jogo da culpa Nenhum de nós tem passe livre quando se trata de pecar. Embora eu possa dar uma longa lista de razões pelas quais eu fui rebelde, nenhuma delas é aceitável a Deus: Meu pai abusou verbal e fisicamente de mim. Meus irmãos não gostavam de Read
18Dec

Conselheiros devem demonstrar suas emoções?

Eu estava conversando recentemente com uma conselheira cristã que disse que lhe haviam ensinado que conselheiros cristãos não deveriam mostrar emoção durante uma sessão de aconselhamento. Ela me perguntou o que eu pensava sobre esse tipo de ensino. Em uma palavra: Hogwash! Um dos meus professores, Wayne Mack, disse: “Aconselhamento cristão não é nem cristão nem aconselhamento se for feito sem lágrimas.” Eu nunca esqueci o seu encorajamento às lágrimas. Isso também me lembra do tempo em que o Salvador estava fora do túmulo de seu amigo Lázaro. Havia vários crentes e descrentes com ele naquele dia. Alguns eram curiosos, Read
18Dec

Fé nos medicamentos (parte 2)

Na primeira parte deste post eu falei sobre minha amiga Melanie, que veio a mim para aconselhamento. Ela estava usando medicação, mas isto não era seu problema real. A medicação era a solução de Melanie para seu problema real. A forma como eu aconselhei Melanie 10 anos atrás é a minha abordagem padrão para qualquer aconselhamento sobre medicamentos. Em outros posts detalharei melhor minha compreensão de aconselhamento bíblico e medicação. O resto da história de Melanie Ficou claro para mim que a fé de Melanie estava indissoluvelmente ligada ao seu uso de medicação. Ela interpretou o questionamento sobre medicamentos como Read
18Dec

Uma lésbica entrou no meu escritório

Ela tinha 32 anos. Era graduada numa bem estabelecida universidade cristã local. Seus pais eram conhecidos por sua vida dedicada ao ministério ordenado de tempo. Ela estava vivendo em um estilo de vida lésbica de 12 anos. Ela tinha ido a quatro igrejas antes de vir para a nossa e de vir me ver. Em sua última igreja, no domingo seguinte depois de contar a alguém sua história, ela tornou-se a ilustração do sermão. Obviamente, nós conversamos por um longo tempo. Lesbianismo não era o seu problema de pecado primário. Era manifestação de algo mais profundo. Comportamento nunca é o Read
18Dec

O gay diz: “Eu nasci assim…”

Tenho recebido bastante comentários por posts sobre homossexualismo. Infelizmente alguns deles são raivosos. Tento demonstrar que não tenho com raiva ou nem estou condenando a comunidade gay. Embora discordando deles, tentei não ser rude. Nós temos posições diferentes sobre se a homossexualidade é um pecado ou não. A Bíblia é clara: é pecado. No entanto, quando eu olho ou penso em uma pessoa gay, não vejo alguém pior do que eu. Sempre que conselho alguém, gay ou não, em algum ponto do processo eu tento deixar muito claro que, embora ele possa estar vivendo em algum pecado eu não o Read
18Dec

Como conectar o Evangelho à gula?

Um dos meus leitores me perguntou: “Como ligar o Evangelho aos vícios? Refiro-me particularmente à gula.” Se o Evangelho é a base de lançamento e o poder de sustentação no que se refere à nossa santificação, como eu acredito que é, então é essencial que sejamos capazes de ligar o Evangelho a todas as áreas da nossa santificação. Portanto, a pergunta de meu amigo é importante. Enquanto alguns acreditam e ensinam que o Evangelho é para nos salvar, enquanto que para a nossa santificação é necessária obediência, eu diria que o Evangelho é, definitivamente, para nos salvar, mas também absolutamente Read
18Dec

Distúrbios alimentares

Um dos meus leitores me escreveu: “Você tem alguma dica sobre as questões alimentares entre adolescentes? Temos uma garota na nossa igreja com que eu e meu marido estamos ficando preocupados. Como lidar com isso, quando envolver os pais, etc? É difícil porque ela é nova em nossa congregação, e muito fechada. Eu tentei abrir a porta para a discussão, mas não chegamos a lugar nenhum. Estamos orando para que o Senhor vá convencendo seu coração. Mas nos preocupamos que com a degeneração de seu corpo, sua mente se vá também. Obrigado por qualquer informação que possa fornecer!” Eu estou Read
18Dec

Oferecendo nossos filhos no altar dos esportes

Os cristãos são um reflexo de Deus, o Filho. Embora não reflitamos perfeitamente Jesus Cristo do modo como Deus deseja que o reflitamos, o Pai está nos educando para uma melhor compreensão e prática do que significa ser como seu Filho. Eu disse num post anterior: “[Quando] os pais são orientados para metas de curto prazo, seu foco está em conseguir a perfeição aos 3, 4, 5 anos, e assim por diante, ao invés de um modelo cheio de graça que mantenha em mente o produto final.” Graças a Deus, o Pai não está esperando que eu tenha a “perfeição Read
18Dec

Os perigos e desvantagens do pragmatismo na criação de filhos

Tenho certeza de que você já se encontrou com a Dona Contagem, não é? Você pode tê-la visto no Hipermercado em pé na fila do caixa. Seu filho Johnny, de 7 anos, estava desobedecendo, e ela estava temerosamente esperando que ele pararia suas perturbadoras travessuras. Seu método para conseguir que Johnny se comporte é o que eu chamo o método de contagem: “1… 2… 3…” Este método raramente funciona. Ela começa uma contagem lenta até um número indeterminado, esperando que seu filho vá, de alguma forma, cair em si e se tornar respeitoso e obediente. Este método geralmente é motivado Read
© Copyright 2014, All Rights Reserved | Privacy Policy & Terms of Service | Contact Rick